Kendo‎ > ‎

O que é Kendo?

O Kendo (“caminho da espada”) é uma arte marcial japonesa baseada nas técnicas de esgrima usadas pelos samurais na época do Japão feudal. Essa modalidade é oferecida na USP de São Carlos como um curso de extensão universitária no qual podem se inscrever alunos, funcionários e professores da universidade, bem como qualquer outro membro da comunidade que não esteja vinculado à universidade – mesmo que resida em outro município. O Kendo é ensinado na USP voluntariamente pelo mestre Yashiro Yamamoto (4º dan) desde 2001. O curso é completamente gratuito; basta o aluno fazer sua inscrição, nos períodos previamente estabelecidos, e começar a praticar. A inscrição serve para controle do Centro de Educação Física, Esporte e Recreação (CEFER-USP).

No Kendo são utilizados alguns equipamentos específicos para o treinamento, como, por exemplo, a espada de bambu (shinai), a espada de madeira (bokuto, usada para os treinos de kata), as vestimentas (hakama e keikogui) e a armadura (bogu). Para os iniciantes, o único material que é estritamente necessário é a espada de bambu. Felizmente, a Associação São Carlos de Kendo (ASCK), uma entidade sem fins lucrativos, criada pelos praticantes mais antigos e sobre a qual daremos algumas informações a seguir, dispõe de algumas espadas que podem ser emprestadas para os iniciantes até que estes decidam se continuarão a freqüentar os treinos e, eventualmente, possam adquirir seu próprio shinai. Em outras palavras, o único patrimônio que é exigido do aluno para que ele compareça aos treinos é vontade de treinar e disposição para aprender!

Como a grande maioria das artes marciais, o Kendo possui uma hierarquia de graduação, embora essa graduação não possa ser visualizada por algum indício externo, como, por exemplo, o caso das faixas coloridas no Judô. Tomando o próprio Judô como analogia, qualquer aluno que ainda não chegou à faixa preta é considerado aspirante e a partir desse nível ele é graduado. A graduação dos aspirantes é categorizada de forma decrescente (do maior para o menor), começando pelo que chamamos de 5º kyu e chegando até o 1º kyu (o que seria a faixa marrom no caso do Judô). A partir daí a graduação é crescente e agora é chamada de dan, o “faixa preta” é, portanto, 1º dan ou 1º grau. A máxima graduação que um kenshi (termo japonês para se referir ao praticante de Kendo) pode alcançar é 8º dan.

A progressão de um nível para outro é feita mediante o esforço do aluno, a velocidade do progresso vai depender do empenho e do ritmo de aprendizagem de cada um, e de acordo com a avaliação das entidades competentes. A promoção do quinto até o segundo kyu é de responsabilidade das associações, no caso de São Carlos, da ASCK; já a partir do primeiro kyu o atleta deverá se submeter às avaliações semestrais organizadas pela Confederação Brasileira de Kendo (CBK).